Como estruturar uma disciplina de Marketing Digital

Nos últimos anos, houve uma grande mudança na forma como as pessoas vivem, trabalham e compram. Se antes as pessoas trabalhavam num escritório das 9H às 17H, agora podem trabalhar à hora que quiserem e onde quiserem. Antes iam às lojas e centros comerciais, agora compram online. As pessoas costumavam ler o seu correio, ver televisão e ler as notícias nos jornais.

São poucas as áreas que viram uma disrupção tão grande como a que houve no marketing.

Simplificando, a tecnologia veio quebrar a forma tradicional de fazer marketing. Mas eu gosto de olhar para este desafio como uma oportunidade de preparar os meus alunos com um conjunto de habilidades que combinam com a forma como o mundo vive, trabalha e compra.

Num cenário que muda tão rapidamente, todos os dias, como é que podemos garantir que damos aos nossos alunos uma educação em marketing digital que seja relevante, significativa e eficaz?

Esta é uma pergunta que me tenho colocado todos os semestres e, já em modo de preparação do 1º semestre de 2019/2020, deixo aqui as minhas dicas para preparar uma disciplina – que podem ser aplicadas à maioria das disciplinas de marketing digital.

1. Siga e interaja com outros professores

Pode ser a primeira pessoa a leccionar a disciplina na sua universidade ou escola, mas o marketing digital já existe há muito tempo.

Já houve outros professores a lecionar essa disciplina, noutras instituições. E, se está a ensinar marketing digital, tem presença certamente em diversas redes sociais.

Participe em grupos no Facebook como o:

Ao participar nestes grupos não só recebo bons recursos de ensino como tenho conhecido outros profissionais e professores fantásticos e que o aconselho a seguir, seja nas redes sociais ou os seus blogs:

2. Integre certificações de marketing digital

Enquanto pesquisava por informações e ideias para ensinar social media, deparei-me com a Hootsuite Academy (leia este artigo para mais informações).

A Hootsuite é uma plataforma de gestão de redes sociais, mas também tem diversos cursos e certificações. Para os professores que incorporem o curso e plataforma nas suas disciplinas, eles oferecem a certificação (da plataforma e de social media) gratuitamente aos alunos.

Existem ainda outras certificações de marketing digital que pode integrar nas suas disciplinas e que pode ver aqui.

Existem muitos outros recursos, incluindo cursos, blog, ebooks, webinars, entre outros, que pode utilizar de empresas como Hubspot, Sprout Social, Wordstream e Moz.

3. Encontre um livro que se encaixe no que quer ensinar

Conheço diversos professores que não usam um livro nas suas aulas, mas não recomendo que o faça, especialmente se está a começar.

Tenho vindo a rever vários livros, especialmente porque estou a leccionar mais do que uma disciplina, e partilho consigo alguns dos que seleccionei:

Seguir um livro ajuda-me a manter o foco, especialmente porque as diversas disciplinas que lecciono têm muitos tópicos e abordagens diferentes e é fácil desviar-me dos mesmos.

Também gosto de colocar os meus alunos a criarem planos de marketing digital ou de social media e é importante ter um livro que os guie ao longo do processo.

4. Integre a certificação com o livro

Não trate os livros e os recursos do setor como itens separados. Eu integrei a curso da Hootsuite na minha disciplina de métricas de social media e, para incentivar os alunos, ofereci 2 valores extra na nota final a quem completasse a certificação.

Consegui pegar em módulos do curso da Hootsuite e alinhá-los com os capítulos do livro que tinham a correspondência mais próxima – e fiz o mesmo com outras certificações que referi neste artigo. Por vezes é necessário reorganizar o conteúdo, mas nunca tive problemas com o alinhamento de tópicos.

Isso dá uma maior sinergia à disciplina e melhora a aprendizagem (e currículo) dos alunos.

5. Conclua a certificação antes do início do semestre

Ao completar a certificação, vai ficar a conhecer o material e como ele se ajusta melhor ao livro. Além disso, é bom que os alunos saibam que nós também já somos certificados.

Por isso, mesmo que não esteja à procura de emprego, é bom fazer o curso, até para ajudar os alunos que venham, eventualmente, a ter problemas com a plataforma. Vai ser difícil manter a sua credibilidade junto da turma se não conseguir ajudar um aluno que está com problemas de compreensão ou configuração da plataforma.

6. Integre softwares para combinar a teoria com a prática

Qualquer bom curso de marketing digital combina a teoria com a prática. Quando se trata de marketing digital, a prática está inevitavelmente ligada ao uso de softwares de marketing. E, no que diz respeito ao software de marketing, as opções podem ser imensas.

Com o objetivo de familiarizar os alunos com o futuro ambiente de trabalho, muitas das vezes tentamos apresentar-lhes o máximo de soluções possível como softwares de gestão de redes sociais, de email marketing, de gestão de projetos, entre outros – o que é mais do que suficiente para lhes pôr a cabeça à roda.

Foi por isso que comecei a pesquisar soluções que combinem diversas funcionalidades (email, SEO, redes sociais, marketing de conteúdo, analytics):

No próximo ano lectivo, nas disciplinas focadas em redes sociais vou integrar o Swonkie e nas disciplinas mais abrangentes vou integrar o Hubspot.

7. Exija um projeto que exija que os alunos apliquem o que aprenderam

Os testes são ótimos para testar o conhecimento de conceitos e terminologias, mas os projetos/trabalhos oferecem aos alunos a oportunidade de aplicarem o que aprenderam. Este ano, todos os meus alunos de marketing digital criaram um projeto para uma marca. Cada grupo teve de desenvolver um plano de marketing digital e fazer a operacionalização, de parte do mesmo:

  • Otimização para os motores de pesquisa (SEO):
    • Desenvolver uma auditoria de SEO a um website existente.
    • Executar tanto a otimização on-site e off-site do site.
  • Publicidade nos motores de pesquisa:
    • Desenvolver a estratégia de uma campanha publicitária na Rede de Pesquisa da Google com um orçamento de 500€ para 1 mês.
  • Social Media:
    • Desenvolver um plano de ação para uma campanha nas redes sociais;
    • Desenvolver parte da implementação desse plano (criar calendário editorial com copy e imagens).
  • Publicidade nas Redes Sociais:
    • Desenvolver a estratégia de uma campanha publicitária no Facebook e no Instagram com um orçamento de 500€ para 1 mês.
  • Email marketing:
    • Desenvolver a estratégia de email marketing e a operacionalização de uma campanha (criação e envio de 1 newsletter).

Para o ano, vou permitir que eles encontrem os seus próprios clientes ou que criem um projeto próprio para trabalharem a identidade digital deles mesmos.

8. Complemente as aulas com leituras, vídeos e podcasts

Uma das coisas que estou constantemente a reforçar nas minhas aulas é que se os alunos querem seguir uma carreira em marketing digital têm de estar preparados para serem estudantes o resto da vida deles.

O digital muda todos os dias, por isso é importante mantermo-nos atualizados sobre as últimas tendências. Para mim, as formas mais fáceis de o fazer é subscrever blogs e newsletters (permitem-me estar sempre a par das novidades para as minhas aulas e trabalho) e ouvir podcasts.  Mas há quem prefira livros ou vídeos.

Deixo aqui algumas formas para encontrar conteúdo, preciso e atualizado:

9. Planeie com tempo

Eu recomendo vivamente a que dedique bastante tempo a planear as disciplinas. Aproveite o verão para concluir a certificação, entre em contacto com outros profissionais e professores (o meu email é [email protected]) e faça uma revisão a alguns livros didáticos. Pode demorar bastante tempo a reunir todos os recursos e a planear o semestre, especialmente se for a primeira vez.

Eu gosto de criar um esboço do curso, dividido por semana/dia (dependendo da periodicidade das disciplinas) e atribuir uma atividade específica para cada aula – e não imagina o número de vezes que reorganizo o calendário.